Fernão Mendes Pinto: deslumbramentos do olhar

01/28/2011

Fernão Mendes Pinto: deslumbramentos do olhar é uma exposição virtual do Instituto Camões. Tem ilustrações de João Fazenda e foi concebida por Ana Paula Laborinho, professora na faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Nós já fizemos a visita e vale a pena, mesmo!

Acedam ao site do Instituto Camões clicando na imagem e depois é só clicar na barra lateral do lado esquerdo de forma a ter acesso aos painéis.


Pela Não-violência e pela Paz!

01/26/2011

Em 31 de Janeiro comemora-se o Dia Escolar da Não-violência e da Paz. A comemoração deste dia, a partir de 1964, tem como objectivo chamar a atenção para a necessidade de uma educação permanente pela Não-Violência e pela Paz! Nesta data, dia da morte de Mahatma Gandhi, procura-se fomentar a implantação de uma educação para e pelos direitos e deveres humanos, a tolerância, a não-violência e a paz nas escolas.
Esta é uma comemoração iniciada pelo pedagogo e poeta espanhol Llorenç Vidal e que nos cabe seguir sempre, no nosso dia-a-dia.

Cada um de nós pode ser um promotor da Paz. Pode influenciar com a sua maneira de agir o grupo de pessoas que nos rodeiam a serem também construtoras da Paz.  Faz com que a tua atitude sirva sempre de exemplo!


eBookstore

01/23/2011

Vodpod videos no longer available.

Google Has Launched Their eBookstore, posted with vodpod


Concurso de Marcadores de S. Valentim

01/22/2011

View this document on Scribd

A história do porquinho-mealheiro

01/06/2011

A maioria das crianças tem ou já teve um porquinho-mealheiro. Mas porquê um porquinho? Porque não um outro animal? Porque serão os porcos mais indicados para guardar o dinheiro que ganhamos com tanto esforço? São maiores? Alguns serão, mas não é essa a razão porque se inventou o porquinho-mealheiro.

Há muito tempo, na Inglaterra medieval, as pessoas utilizavam nas suas cozinhas ânforas e jarros feitos de um tipo de argila designada em inglês por «pygg», onde por vezes guardavam o dinheiro que desejavam poupar. Com o tempo, o som desta palavra tornou-se idêntico ao da palavra pig, que significa porco, e estes recipientes tornaram-se conhecidos por pygg banks ( bancos pygg). Não demorou muito para que um perspicaz empreendedor tivesse a ideia de criar um pygg bank em forma de porco, ideia que se estendeu ao resto do mundo. E assim nasceu o porco-mealheiro.

Outra história que encontrámos na Wikipédia refere que a invenção de usar o porquinho como cofre (designado vulgarmente como porquinho-mealheiro) é atribuída ao engenheiro francês Sebastien la Pestre, no século XVII. Por esta versão, Pestre, que para além de ser um engenheiro militar era também criador de suínos, teria calculado que em dez anos uma porca pode produzir seis milhões de filhotes e concluiu que este animal representaria bem a ideia de economizar. O porquinho-mealheiro mais clássico é representado na cor rosa, mas todas as outras cores também são comuns. Geralmente, quando cheio, o porquinho é quebrado, mas hoje em dia já existem versões com tampas na parte de baixo, que são removíveis, ou seja, quando o poupador quiser, pode retirar as suas economias.


Dia de Reis na Assírio e Alvim

01/05/2011


Evacuação de uma escola em caso de emergência

01/05/2011

Aprendam neste vídeo os procedimentos correctos a adoptar em caso de emergência: incêndio ou abalo de terra.


%d bloggers like this: