Sara Lov – New York [ Music Video ]

08/31/2010

Lindo!

Vodpod videos no longer available.

Sara Lov – New York [ Music Video ], posted with vodpod

Anúncios

Friskies “Adventureland” Commercial/Anúncio “Friskies”

08/26/2010

Uma viagem deliciosa para os gatinhos que gostam de Friskies, a comida para gato que, no dizer de este anúncio, abre a porta para um mundo de sensações muito estimulantes para os gatinhos. E será que é mesmo? Esta é a comida preferida da minha gatinha…E eu que nunca imaginei que ela se sentisse uma Alice no País da Maravilhas!…

Vodpod videos no longer available.

Friskies “Adventureland” Commercial, posted with vodpod

Los Wikipedia – La Cumbia Filosófica

08/22/2010

Banda de humoristas argentinos que, a cantar, ensinam filosofia… :smile:

Vodpod videos no longer available.

Los wikipedia – la cumbia filosófica, posted with vodpod

Sin Codificar – Los Wikipedia – La Cumbia Matemática

08/21/2010

Banda de humoristas argentinos que, a cantar, ensinam matemática… 🙂

Vodpod videos no longer available.

Sin Codificar – Los Wikipedia – La Cumbia Matem…, posted with vodpod

O tubarão na banheira

08/20/2010

David Machado, jovem lisboeta, licenciado em Economia, é  autor dos livros infantis “A Noite dos Animais Inventados“, “Os Quatro Comandantes da Cama Voadora“, “Um Homem Verde Num Buraco Muito Fundo“, do romance “O Fabuloso Teatro do Gigante” e do livro de contos “Histórias Possíveis“. Em 2003 publicou vários contos no suplemento dominical do jornal Diário de Notícias – DN Jovem. Em 2005 venceu o Prémio Branquinho da Fonseca, da Fundação Gulbenkian e do Expresso e, nesse mesmo ano, venceu também o terceiro prémio do concurso «Lisboa à Letra» do Pelouro da Juventude da Câmara Municipal de Lisboa com o conto “O Legado de Avelino”. Em 2007 foi escolhido para representar Portugal no projecto Scritture Giovani do Festivaletteratura de Itália. “O tubarão na banheira” é o seu mais recente livro para crianças, com fabulosas ilustrações de Paulo Galindro.

Deixamos aqui a leitura do livro “O tubarão na banheira” realizada pelo próprio autor,  David Machado, num cenário muito adequado. Vejam e ouçam e, logo de seguida, adquiram o livro para poderem apreciar as suas ilustrações ao mesmo tempo que o lêem.


Imagens giras:fazer campismo é divertido!

08/19/2010

Imagem retirada daqui.

Aceitam-se comentários.


Adolescente brasileiro leu mais de 300 livros por ano

08/17/2010

O Luís António Gonçalves fez um comentário num dos nossos posts -“O leitor mais rápido do mundo“- ao qual não demos muita importância:

“Tenho 14 anos. Completo 15 anos em Setembro. Adquiri sozinho uma técnica de leitura super rápida e consigo ler mais de 300 páginas por hora. Estou à disposição para tirar qualquer dúvida. Somente este ano, de Janeiro a Julho, já li 280 livros dos mais diversos autores. A minha meta para 2010 é chegar a 400 livros.”

No entanto, hoje tínhamos outro comentário, desta feita num outro post com um link para a notícia. Fomos espreitar e não queríamos acreditar no que líamos e ouvíamos. Assim, e porque é mesmo verdade, resolvemos partilhar convosco esta fabulosa notícia.

Parabéns ao leitor Luís António e ao seu pai que lhe deu um castigo genial (quem lhe diria!) e com certeza uma ferramenta para a vida.

“O adolescente Luís António Gonçalves diz que já leu mais de 300 livros em um ano. O gosto pela leitura começou após um castigo “alternativo” dado pelo pai. Depois de apresentar uma nota baixa em história, Evandro Luís Gonçalves mandou que o filho lesse dez livros.
O jovem de 14 anos acabou gostando e impressiona pela rapidez que lê um livro. Ele garante que consiga ler um livro de um pouco mais de 200 páginas, como Macunaíma, de Mário de Andrade, em apenas uma hora. Luís tem seus autores favoritos: entre os estrangeiros, ele prefere os autores de best-sellers como Dan Brown, já entre os escritores brasileiros seus preferidos são Machado de Assis e Jorge Amado, que escreveram clássicos da literatura nacional.
A psicóloga Alessandra Moreno diz que o despertar para a leitura pode acontecer em qualquer fase da vida. Alessandra explica que até mesmo uma bula de remédio pode incentivar alguém a ter o hábito de ler.
– O livro, o texto e qualquer outra coisa que a gente leia, mesmo a bula de remédio, vai causar alguma sensação importante. Uma sensação prazerosa, gostosa de alguma forma.”

in R7 notícias


Vodpod videos no longer available.


%d bloggers like this: