22º Festival Internacional de BD na Amadora

A não perder, na Amadora, o Festival de Banda Desenhada no Fórum Luís de Camões, na Brandoa. Uma excelente hipótese para o fim de semana, não?

“A BD não nasceu num dia certo, nem num país concreto e aquilo a que se assiste é a uma evolução histórica e geográfica variada, um processo com recriações históricas e sobrepostas. Na realidade, as diferentes épocas recuperam ciclicamente estéticas e estruturas e reinventam-se constantemente.

No caso da BD encontramos, precisamente, essa estrutura em espiral, nas séries e nos heróis. É a sociedade que cria o humor de cada momento e que reinventa os heróis onde melhor se reflete. Estes têm um papel determinante no modo como o humor se transmite de acordo com o pensamento e as fórmulas que cada época lhe atribui. Os heróis, na sua cronologia, expressam a própria história da BD, são os representantes das preocupações de cada década e são o objeto onde os leitores encontram o seu reflexo.”

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: